Dono de joalheria na região é alvo da operação do MP

13/08/2019 - 17:07

A Polícia Civil e Ministério Público, por meio do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (GAECO/MPRJ) e da Promotoria de Investigação Penal de Barra Mansa, deflagraram no início da manhã desta terça-feira (13), a terceira fase da Operação Open Door.  A intenção foi cumprir mandado de prisão contra três envolvidos em uma quadrilha de hackers que fraudava contas bancárias e que atua em sete estados brasileiros.

Entre os suspeitos está o empresário Laci Mendonça, um dos donos de uma rede de joalheria na região, detido nesta manhã, em Volta Redonda. Ele é apontado como responsável pela lavagem de dinheiro da organização criminosa.

Laci foi preso na casa onde mora no bairro Morada da Colina. Segundo o MP, ele mantinha no nome dele, uma casa , em Angra dos Reis, além de jet ski, e uma lancha, que, na verdade, pertenciam a um dos integrantes da quadrilha.

Durante a Operação Open Door foram denunciados ainda, o ‘hacker’ Washington José Felício – preso na segunda fase da operação, em setembro de 2018 –; Rodrigo Antônio Moreira, que também está  preso, além de  Laci Mendonça, detido nesta manhã.

De acordo com a denúncia, os três e demais suspeitos ainda não identificados, constituíram, integraram e promoveram organização criminosa, caracterizada pela divisão de tarefas. Os mandados foram expedidos pela 2a Vara Criminal de Barra Mansa. A quadrilha de hackers age não apenas na região, mas em outros 17 estados do país.