295 objetos foram localizados entre janeiro e novembro deste ano na Nova Via Dutra

14/12/2018 - 10:26

Perder um objeto ou documento em casa por não o guardar no local que deveria e passar horas ou dias à procura dele, é algo que pode acontecer em nosso dia a dia.

Agora imagina perder uma cama, ou um colchão? Imaginou? E um sofá? Esses são alguns dos 295 objetos que foram localizados e recolhidos nos 402 km da rodovia Presidente Dutra, entre os meses de janeiro e novembro de 2018.

Documentos, sofás, camas, colchões, baldes, tapetes, televisões, banheiro químico e até prancha de surf estão entre os itens recolhidos pelas equipes de inspeção de tráfego da Concessionária. Além do fato ser curioso, alguns destes objetos podem trazer risco à segurança viária.

Para isso, a Concessionária reforça sua preocupação com a segurança e salienta a importância do carregamento, da amarração e a forma correta de acondicionar as cargas de modo seguro no veículo, seja ele nas carrocerias dos caminhões, carretas e caminhonetes. Muitas vezes esses equipamentos e objetos caem de veículos improvisados em caminhões de mudança, onde a falta de amarração correta pode levar a queda da carga, de forma que nem mesmo o responsável por ela possa perceber.

O mau acondicionamento da carga pode colocar em risco os demais usuários, que a qualquer momento podem ser surpreendidos por um obstáculo causando acidentes e mortes. A correta acomodação ajuda a evitar imprevistos durante o percurso e até mesmo multas. Isso mesmo, multas. É infração gravíssima pelo artigo 231, incisos I e II do Código de Trânsito Brasileiro (lei 9.503/97).

“Entre os meses de janeiro e novembro de 2018 temos o registro de 264 objetos perdidos na rodovia, além de documentos. Os documentos temos como procedimento a entrega para a Polícia Rodoviária Federal onde os usuários podem entrar em contato para verificação e busca dos mesmos”, comenta Virgílio Leocadio, Gestor de Atendimento da CCR NovaDutra.

Em relação aos objetos de grande porte, a Concessionária guarda por um período e depois realiza o descarte.

“É importante alertar os riscos que a falta de amarração correta e acondicionamento da carga pode acarretar na rodovia. Um objeto que caiu na rodovia de um carro pode causar um acidente e até de vítimas fatais.”, reforça o gestor.